Uma tal de…

Por: Mariana Ferreira

“Se você sorri, toda vez que o nome dele aparece na tela do seu celular, você realmente está apaixonada.”


Esses dias, eu e alguns amigos estávamos reunidos, conversando sobre uma garota, que tinha uma paixão por um alguém que ela não conhecia e era mais velho que ela. Ela tinha 13 anos, apesar de sua altura. Ele estava quase terminando o ensino medio, apesar de alguns ocorridos do destino. Ela falava muito dele, ficava boba ao vê-lo, tremia, suava frio,  desconcentrava-se,  animava-se. Denominamos isso de paixão infantil.

Já em casa e depois de passar por uma situação quase nada semelhante, porém que ainda tinha ligação com a dela, me pus a refletir na minha experiência e na de outras pessoas, com mais experiência que eu, que também passavam pela mesma situação da tal menina. “Todos sofremos de paixâo infantil!”, pus me a pensar. “Ficamos bobos, nervosos”, porém com o tempo, aprendemos a lidar melhor com ela”.

Depois daquele momento, cheguei à conclusão de que a paixão realmente pode parecer uma coisa infantil, por muitas das vezes, voltarmos a nos comportar como pobres pessoas inocentes. Sorrimos ao receber uma mensagem da pessoa ou ver uma foto, ficamos mais bobos e desnorteados ainda, ao estar em sua presença. Todos sofremos da tal paixão infantil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s